Estagnação profissional

14/02/2018

Estagnação profissional

Estagnação profissional

O objetivo de todo profissional é crescer em sua carreira. No entanto, muitas pessoas têm dificuldades para se manter em ascensão em suas trajetórias e reconhecer as diferentes oportunidades que seu ambiente de trabalho, ou mesmo o mercado lá fora, oferece. Essa realidade descreve a temida estagnação profissional, e existem varias maneiras de combatê-la. Todas elas, no entanto, têm como base o aperfeiçoamento de competências e atitudes pelo próprio profissional.
Confira 7 atitudes a serem tomadas para a evitar a inércia no campo profissional

1. Estabeleça metas e planeje
O primeiro passo para avançar, de maneira estruturada e consciente, em qualquer âmbito da vida, é traçar metas. É preciso estabelecer os objetivos almejados e as estratégias necessárias para alcançá-los. Esta definição será o norte que conduzirá o profissional pela jornada que ele pretende fazer na carreira.
Para ter sucesso, planejamento é a palavra-chave. O desenvolvimento na carreira pede metas de curto, médio e longo prazo. Após defini-las, é necessário determinar também as etapas e o tempo médio necessário para concretizar cada uma.

2. Invista no seu currículo
O currículo é a vitrine do profissional, já que atesta os conhecimentos adquiridos e a experiência desenvolvida durante a carreira. Por isso, quanto mais consistente e bem elaborado ele for, mais chances terá de saltar aos olhos de um recrutador.
Entre as atividades comumente valorizadas pelas empresas estão os cursos de graduação em instituições de renome, além dos de extensão e pós-graduação, que evidenciam a solidez da formação acadêmica do profissional. Também são apreciados os cursos de idiomas e de informática, com certificações que revelem o nível de fluência. Por fim, quanto mais alinhadas forem as experiências profissionais ostentadas no currículo ao perfil do profissional e ao que ele apresenta como seus objetivos, mais credibilidade e peso serão atribuídos ao seu nome.

3. Faça uma pós-graduação
Há muito que ter um curso superior passou a ser obrigação de qualquer profissional que queira reconhecimento mínimo no mercado. Se o objetivo, contudo, é ir mais longe, uma pós-graduação, como continuidade lógica da primeira formação, é decisiva para aprofundar seus conhecimentos e colocá-lo a salvo da estagnação profissional.
Dito de outra forma, abraçar o aperfeiçoamento contínuo é a única maneira de seguir nadando ao lado dos grandes peixes do mercado de trabalho. Isso significa que, hoje, não basta qualquer especialização. É necessário ter bom senso e pesquisar na hora de escolher a área de interesse e a instituição pela qual pretende obter seu diploma. Lembre-se que o curso a ser realizado deve estar em conformidade com o seu perfil profissional e suas metas pré-definidas. Por isso, é imprescindível ponderar qual o tipo de especialização atenderá melhor a cada uma delas.

4. Esteja sempre atualizado sobre o mercado
Para saber como fugir da estagnação profissional, é preciso também conhecer as demandas do mercado. O profissional deve estar sempre atualizado quanto a elas, o que envolve o conhecimento sobre as habilidades técnicas e administrativas esperadas na sua área de concentração ou na função que desempenha.
Além disso, estar atualizado sobre o mercado requer informações do segmento em que a empresa em que você almeja trabalhar se insere. Também é importante que o profissional que quer ser dinâmico e competitivo tenha capacidade de observar e antecipar as tendências de mercado e os diferentes contextos políticos, sociais e econômicos que o atravessam.

5. Demonstre compromisso com a empresa
Independentemente de qual seja a posição ocupada por um profissional dentro de uma empresa, ele deve se comprometer com ela. Isso é ainda mais importante se o desejo dele é crescer dentro da empresa. Ao fazer isso, ele demonstra ao seu gestor ser confiável para receber atribuições cada vez mais importantes e complexas.
Revelar comprometimento com a organização pode ser feito de diversas maneiras, sendo que todas elas demandam a iniciativa de envolvimento da parte do profissional. Entre elas, podemos citar a criatividade para sugerir novos projetos, a participação em treinamentos, o oferecimento de auxílio em projetos de colegas, entre outras.

6. Seja proativo
A proatividade é também uma das formas de mostrar disposição para contribuir com a empresa. Ser proativo demanda iniciativa, empenho e trabalho, geralmente levando a resultados positivos para o colaborador e a organização. Essa característica é, sem dúvida, uma das mais procuradas e valorizadas, sendo, por isso, uma aliada importante na luta contra a estagnação profissional.

7. Gerencie seu tempo
Desenvolver tarefas profissionais cotidianas e buscar pelo sucesso na carreira (sem deixar de lado a vida pessoal) exigem disciplina e organização. Para conciliar satisfatoriamente todas essas funções, é preciso gerenciar bem o tempo disponível.
Para gerir de modo inteligente o seu tempo, é preciso elencar as prioridades de acordo tanto com as metas estipuladas, quanto com as atividades cotidianas, e estabelecer o tempo gasto com cada uma das tarefas.
Nesse sentido, lance mão da elaboração de um bom cronograma, assim como de práticas simples, mas eficazes de organização, como usar a tecnologia para estruturar e acompanhar o desenvolvimento de suas metas e registrar seus compromissos. Uma agenda vinculada ao e-mail e a boa e velha planilha do Excel podem fazer milagres para quem precisa aproveitar cada segundo!

Fonte: Instituto Geração de Conhecimento (IGC Educação)

estagnação profissional
metas
currículo
pós-graduação
compromisso
proativo

relmateria

Entenda as diferenças entre trabalho intermitente, temporário e jornada parcial

Leia mais
relmateria

A terceirização da mão de obra

Leia mais
relmateria

Organização Internacional do Trabalho pede revisão da reforma trabalhista

Leia mais